terça-feira, 10 de dezembro de 2013

anúncios carentes de bichos abandonados por gente


 

Olhando as novidades na livraria, deparo-me com “Anúncios carentes de bichos abandonados por gente”, de Almir Correia, que diz tudo o que eu sempre quis dizer às crianças (e adultos). Não resisti. São vários poemas que mostram o abandono de animais. Cachorros, gatos, cavalos estão lá dando seus depoimentos e pedindo abrigo, carinho, amor. Ou apenas dizendo que existem e que estão por aí.

As ilustrações feitas Rubens Matuck são lindas e completam de forma emotiva o texto.

Logo no início, há o anúncio:

“Não pague 100
Não pague 50
Não pague 10
Eu estou aqui de graça
Cheio de lambidas amorosas
Junto aos seus pés.”


Um dos que mais gostei é o do cão velhinho, feio e sujo. Aquele bicho que ninguém quer perto.



“Sou feio
Velho
Sarnento
Ninguém me quer
Nem um momento
Passo pela vida
E ela não passa por mim
Sou trapo velho
Ou menos que isso
Sou nada
Sou eca
Sou ouriço
Sou aquele que não devia ter nascido
Mas estou aqui
Insistindo
Mendigando um amigo.”





Impossível não se emocionar. E fica a dica: NÃO COMPRE, ADOTE ;-)





Nenhum comentário:

Postar um comentário