Páginas

sábado, 30 de maio de 2020

p.s. de paris





"Obrigar seus sonhos a irem de encontro com a realidade era arriscar a própria existência deles."


Livro bobinho, bobinho escrito pelo francês Marc Levy, mas que acaba nos cativando. Ter Paris no título foi o que me chamou a atenção. O enredo é simples e super clichê. Uma mega estrela do cinema, Mia, está prestes a se divorciar do marido, também um superstar e seu par romântico em vários filmes. Para dar um tempo, ela sai de Londres e vai até Paris completamente disfarçada. Lá, fica na casa de uma amiga que tem um pequeno restaurante. Nos Estados Unidos, um escritor tenta escrever outro romance na tentativa de ter o mesmo sucesso que seu primeiro livro. Incentivado por um casal de amigos (protagonistas de outro livro de Marc Levy, E se fosse verdade - sucesso até no cinema), vai para a França, seu país de coração e onde morou por vários anos. Aluga um cantinho para morar e se debruça no processo criativo. Eles acabam se cruzando por meio de um site de namoros em uma situação completamente embaraçosa. Ela havia feito seu perfil, mas ele não. Tudo armação de seus amigos. Bem, a leitura não vai acrescentar nada na sua vida, mas vai ajudar a fugir um pouco da realidade, tarefa de toda comédia romântica ;-)

"Um dia vou viver em teoria, porque em teoria tudo é perfeito."

Nenhum comentário:

Postar um comentário