domingo, 31 de março de 2019

o sorriso das mulheres





"Seria possível entender uma pessoa em seu íntimo mais profundo? O que a movia, o que a motivava, com o que ela realmente sonhava?"


"O sorriso das mulheres", do francês Nicolas Barreau, é uma leitura leve, descontraída e fofa. Boa para aqueles momentos em que não queremos grandes preocupações. E de quebra ainda temos Paris e seus encantos. Aurélie Bredin toca com muito orgulho o restaurante que foi do seu pai. E tudo vai bem na sua vida até que leva um fora do namorado. Desesperada, vagueia sem destino pelas ruas parisienses, cumprindo as etapas de luto que todos que sofrem por amor passam. Até que vai parar em uma pequena livraria e - claro que algo fantástico acontece - recebe a indicação de um romance que é a sua cara. Literalmente. Ao ler a sinopse, percebe que o cenário é seu restaurante e que a protagonista é justamente ela. Rapidamente, esquece o moço que a deixou e parte para outra: encontrar o escritor de tal livro. Por outro lado, esse autor parece não ser adepto da vida em público. Todo o contato é feito por maio  da intermediação é feita por seu agente, que se apaixona por ela. Contudo, ele tem um segredo que o impede de seguir adiante nas investidas. O final é absolutamente previsível. Mais clichê, impossível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário