sábado, 21 de abril de 2012

o cavalinho pinga fogo

É na Vila Tristeza, que de tristeza não tinha nada já que todos eram felizes, que nasceu e cresceu Pinga Fogo. O nome foi dado por um dos meninos do local, o Alemão, que conheceu o cavalo ainda pequeno. O ponto de encontro deles e de todas as outras crianças era o lago. Lá eles pulavam na água, comiam as frutas frescas que havia nos arredores e se divertiam muito, sempre acompanhados de Pinga Fogo, que repetia os gestos da molecada.

Até que chegou o dia da procissão em homenagem à padroeira da vila. O dia festivo ficou ainda mais especial com a visita do prefeito da cidade mais próxima, que aproveitou para assistir aos desfiles. Inclusive o de Alemão com Pinga Fogo, que atraiu a atenção do seu filho. “Pai, me compra aquele cavalinho.”

A expectativa de todos era que o prefeito contribuísse para que o lugar se tornasse uma cidade e que passasse a ter luz elétrica. A promessa foi feita e em troca ele “apenas” pediu o cavalinho para o filho. E assim foi feito, um dia depois lá se foi Pinga Fogo para as mãos do menino rico. Alemão ficou inconformado, chorou e sofreu muito. O tempo passou e nada de energia elétrica. Até que os meninos vão para a cidade conhecer o cinema. Adivinhe quem eles encontram? Pinga Fogo exposto na feira de cavalos. São informados que o filho do agora ex-prefeito utilizava o bicho como brinquedo. Inclusive charrete o animal teve que puxar, sendo a todo instante chicoteado. Depois de machucá-lo, o menino enjoou e o jogou fora. Todos vão torcer para que Alemão consiga ter seu grande amigo de volta. Ótima lição para as crianças e para os pais. "O cavalinho Pinga Fogo", de Fernando Lobo, nos mostra que os animais não são objetos que podem ser descartados. O amor não é comprado e, sim, conquistado.

“Quero que ele viva livre e correndo feliz no campo. Livre, correndo, brincando e se atirando na lagoa como antigamente. Por favor, se o senhor quer dar um prêmio ao meu cavalinho, esse é o melhor de todos: a liberdade.”


2 comentários:

  1. Voce sabe como faço pra achar esse livro??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isadora! Infelizmente, não. Eu ganhei esse livro há décadas! hehe. Talvez você encontre na Estante Virtual, mas não tenho certeza :-(

      Excluir