quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

maria vai com as outras

Sabe quando você tem vontade de mudar o desfecho de um livro ou filme? Pois é. Este foi meu desejo ao me deparar com o livro infantil “Maria-vai-com-as-outras”, de Sylvia Orthof. Maria é uma ovelha que segue exatamente o que as outras fazem. Se todas estão indo para o polo norte, ela vai. Se vão para o deserto, lá está Maria, mesmo passando muito calor. Se todas sobem, ela sobe. Se descem, ela desce. Até que resolvem comer jiló. Maria não gosta, mas mesmo contrariada come. Afinal, tem que fazer o que as outras fazem. Na sequência, as ovelhinhas decidem pular do Corcovado. Vão pulando e quebrando a perna. Maria hesita. É quando começa a ter opinião. Deixa as amigas se arrebentarem enquanto come uma feijoada. Então, sem autorização, inverti a passagem final. E é assim que termina minha versão da história, que conto por aí:

As ovelhinhas entram num restaurante e pedem uma feijoada. Maria detesta. Mas mesmo assim, para não ser a única a dizer não, come. Mas fica a pensar: “puxa, por que tenho que comer o que não gosto?” Após o almoço, todas decidem pular do Corcovado. Vão pulando, uma a uma. E “mééééé”, vão quebrando o pé. Todas. Maria hesita. “Isso eu não faço não.” Vai embora decidida, feliz e inteira. E tem uma ideia: entra num restaurante e pede o que sempre quis: uma bela salada de jiló. Delicia-se com a refeição enquanto as “marias-vão-com-as-outras” ficam lá, com os pés quebrados, chorando de dor e ainda passando mal do estômago por causa da pesada feijoada.

Ah! Vocês têm que concordar que uma criança que prefere jiló é muito mais criativa, original e ‘de personalidade’. Ponto final ;-)

4 comentários:

  1. Muito bom o blog, adorei. Muito interessante!!

    ResponderExcluir
  2. Amei seu blog. Me salvou pois estava a procura dessa história para minha aula.Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Amei seu blog. Me salvou pois estava a procura dessa história para minha aula.Obrigada

    ResponderExcluir