sábado, 9 de fevereiro de 2019

uma certa história de amor


"Não é preciso colocar ordem nas coisas, mas aceitar a confusão da vida, e rir dela."


Acredito que eu não estava no humor para "Uma certa história de amor", da italiana Milena Agus. O livro é bem curto, mas levei uma eternidade para terminá-lo. Os personagens não têm nomes. Uma neta narra as alucinações e paixões da avó paterna, considerada louca por todos. E é na sua poesia que essa mulher extravasa seus sonhos, dentre eles o de se apaixonar loucamente. Mas isso nunca acontece, já que ela afugenta todos os pretendentes, que estranham a sua liberdade para descrever sentimentos e sensações, algo inaceitável para as mulheres da época. Estamos na Itália durante a segunda guerra mundial. Até que surge o avô, viúvo sem grandes expectativas, que aceita casar-se com a avó, mesmo sendo alertado sobre seu comportamento insólito. Claro que o casamento é sem amor. Ele frequenta bordéis e a mulher acha que é assim que tem que ser. No entanto, vendo que a situação financeira não é a das melhores, pede para ele economizar a grana que gasta lá, propondo-se a fazer com ele o mesmo que as prostitutas. Ele topa. E assim a vida segue. O tempo passa e nada de filhos. Além da falta de amor, ela sofre de alguma doença nos rins. Por isso, depois de passar por graves crises de dor, é mandada para um termas para se tratar. Lá encontra o 'veterano' e o grande amor de sua vida. Com ele, a conversa flui e ela se sente especial. Juntos, vivem grandes momentos de paixão. Tudo contado pela avó para sua neta anos depois. Ao retornar para sua cidade, ela engravida. Será que o filho que espera é do avô ou do veterano? A resposta talvez esteja no final, quando saberemos se estamos diante de uma fantasia ou realidade. O romance inspirou o filme francês "Um instante de amor", de 2017, que parece ser mais interessante.


"Em todas as famílias há sempre alguém que paga o seu tributo para que o equilíbrio entre a ordem e a confusão seja respeitado e para que o mundo não pare."

Nenhum comentário:

Postar um comentário