sexta-feira, 30 de outubro de 2015

seis anos depois

É spoiler, mas dane-se. Odiei o fim de “Seis anos depois”, de Harlan Coben. Tudo ia bem. Não conseguia largá-lo. Trama interessante. Tem lá seus momentos 'melaços', mas okay. Até cheguei a ficar satisfeita com o desfecho que surgia, mas o óbvio 'viveram felizes para sempre' venceu. Isso depois de todos, simplesmente todos (mocinhos e bandidos) terem morrido para que uma pessoa apenas sobrevivesse. Até curto quando tudo acaba bem, mas algo realmente me irritou no casal. Queria que o fim tivesse ficado em aberto. Assim, eu ficaria a pensar nas possiblidades. Mas não há esperança para um final feliz como esse.

O romance fala sobre Jake e Natalie. Eles se conheceram durante um verão. Ele, que é professor, estava em um retiro para escritores. E ela em um para artistas. Como estavam próximos, acabaram se encontrando e se apaixonando. Sabe aquelas cenas de filmes em que vemos um casal dando pulinhos, correndo, rindo, brincando de esconde-esconde etc. Pois é assim com esses dois. Só que do nada ela decide terminar tudo e se casar, ali mesmo no retiro, com um ex-namorado. Isso acaba com a vida do pobre coitado do Jake. Seis anos se passam e ele descobre, por acaso, que o marido da amada morreu. Pensa: ‘agora ela está livre’. E começa a caçar a moça. Ele não contava, porém, que ela simplesmente tinha desaparecido do mapa. Não há registro algum dela no mundo. Pior, os dois retiros também desapareceram e ninguém parece ter ouvido falar deles. Tudo muito estranho. Entram em cena sociedades secretas, FBI e muitas mortes. Sinceramente, Jake é um babaca. Obcecado pela tal da Natalie, que só faz algumas pontas no romance. Aliás, nos poucos momentos em que surge, dá para ver o quanto a personagem é fraca. Embora a todo momento eu tenha sido contra o final feliz dos dois, até cheguei a ficar animada em vários pontos da história. Principalmente quanto achei que tudo tinha acabado, e que Jake poderia seguir sua vida sem a sombra da inexpressiva Natalie. Mas eis que na última página lá estão eles, felizes, juntos e esperando um filho. Decepção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário