sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

nós, animais

'Nós, animais', da professora Evely Libanori, é a reunião de trinta crônicas que retratam o amor pelos bichos e a indignação diante das constantes crueldades. Amante dos gatos, a autora faz deles personagens constantes. Ora homenageando os que se foram, ora mostrando a graça do convívio diário com esses felinos. Quem os conhece sabe o quanto são amorosos e divertidos. É o que mostra, por exemplo, a brincadeira criada por um de seus bichanos a partir da cabeça de um santo. Outras histórias são demasiadamente tristes. E junto com Evely sentimos a dor do lagarto incendiado, dos filhotes de gato jogados no bueiro, da égua obrigada a puxar carroça e da cachorra que vive acorrentada. As frases são curtas e cheia de reticências. Demonstram o desabafo e a impotência diante de situações que não podem ser revertidas. Restam as várias menções a Deus, que fazem a escrita parecer uma oração. Felizmente, pessoas que lutam em prol dos animais existem. Gostar dos bichos é, sobretudo, deixá-los livres. ‘Um bem-te-vi no meu caminho’ é meu texto preferido. Pássaro novo que não sabia voar cai na calçada. É resgatado, cuidado. Junto com sua protetora ouve Strauss, Vivaldi e Mozart. Sua presença já é parte da rotina, da casa. Mas pássaro não é para ficar preso. O dia da despedida chega e ela o ajuda a alcançar o céu. Linda crônica. Linda mensagem. E isso é respeito. “Ele mudou tanto em duas semanas. Como cresceu! Pelo que vejo, em, no máximo, mais uma semana ele vai voar. E vai voar para longe de mim.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário