segunda-feira, 28 de abril de 2014

a casa dos amores impossíveis


Mais um livro que peguei ao acaso na livraria e que não me decepcionou. Primeiro romance da espanhola Cristina López Barrio, "A casa dos amores impossíveis" vai na linha da literatura fantástica, com inspiração em Gabriel García Márquez e Isabel Allende. Conta a saga das mulheres Laguna. De geração em geração, carregam a desilusão amorosa. Todas têm um dom diferente, uma é feiticeira, outra é excelente narradora, outra se destaca na cozinha e por aí vai. Mas em comum, todas sabem que não se darão bem nas coisas do coração por causa da maldição que as assola há séculos. Começamos a acompanhar a história no fim do século 19 com Clara Laguna, a bela moça dos olhos cor de trigo. Aliás, tudo no livro remete a cheiros e cores da natureza. Como esperado, ela é abandonada grávida e dá sequência ao infortúnio ao dar à lua outra mulher com seu sobrenome. Revoltada por esperar em vão o seu amado, abre um prostíbulo, que logo ganha fama e faz fortuna. A partir daí, surge a esperança de que algo pode mudar. A escrita é poética e mexe com todos os nossos sentidos, sobretudo o olfato. A todo instante parece que sentimos o cheiro das plantas, das flores, da chuva, da terra molhada, dos bolos de canela. Os personagens são muito sensoriais, inclusive há aqueles que chegam a experimentar os alimentos nos mamilos para saber se os pratos estão no ponto. Achei um exagero, todavia, as partes que falam dos animais sendo abertos e desossados na cozinha. Leitura boa, que flui rápido, principalmente na segunda metade, e que vai agradar aos amantes do realismo mágico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário