quinta-feira, 25 de junho de 2015

cadê você, bernadette?

Cadê você, Bernadette”, de Maria Semple, é bem engraçado. Mas apenas na primeira metade. Depois ele se perde ao justificar as atitudes dos personagens. O livro conta a história da mulher do título que desaparece, mas isso só lá no fim. Ela é antissocial. Gosta de ficar em casa. Quando sai, limita-se a ficar dentro do carro. Evita qualquer tipo de interação. O que não quer dizer que ela seja egoísta ou desagradável. Apenas prefere ficar na dela. Contudo, isso incomoda as outras mulheres do bairro em que mora. Mas mesmo assim, ela não se intimida e sua reação a essa hostilidade é cômica.

Casada com um bambambam da Microsoft, conhecido por uma palestra que fez sucesso no Youtube, ela se vê diante do grande dilema da vida: fazer uma viagem em família pela Antártida. O problema não é a família, mas ter que ficar presa dentro de um navio com várias pessoas que na falta do que fazer vão querer conversar. Como sobreviver a isso?

O passeio é um pedido da filha, que teve direito a escolher o que quisesse por ter tirado as notas máximas na escola. Interessante mesmo é a narrativa utilizada pela autora. Tudo nos é contato por meio de cartas, bilhetes e e-mails trocados entre os personagens. Como se estivéssemos espionando a correspondência alheia. Aliás, o FBI faz uma ponta na história. E aqui e a ali, a filha do casal aparece para dizer suas impressões, afinal, ela é a maior interessada em encontrar a mãe.

Esperava mais. Fico super constrangida quando vejo um livro que tem tudo para ser bacana terminar com um blablabla motivacional, na linha de ‘o que importa é estarmos juntos, vamos perdoar, a vida é bela’. Não estou dizendo que não considero isso importante, porém, qual o sentido de se envolver com um história que vai terminar com todo esse melaço?

Enfim, o que mais gostei mesmo foram as descrições do tour pela Antártida. Sempre achei que este livro tinha cara e verão, mas eis que me deparo com momentos frios na narrativa. Talvez releia algumas partes para futura viagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário