segunda-feira, 10 de junho de 2013

i like

Enquato a Rede Globo proíbe menções diretas ao Twitter e ao Facebook, eles já fazem parte da literatura.

Três livros recentes que li trazem menções à “grande rede social” (como o Facebook deverá ser citado nos programas globais a partir de agora), suas curtidas, comentários e atualizações.

Vejam algumas passagens:

Charlotte Street, de Danny Wallace

O personagem terminou um namoro antigo. A ex acaba de atualizar seu perfil no Facebook dizendo que nunca esteve tão feliz. É isso que dá acompanhar notícias que podem nos causar sofrimento.

Liguei meu laptop e fui direto ao Facebook, mesmo sabendo que uma coisa desse tipo fosse acontecer e vi aquelas palavras, as palavras que eu sabia que iria ver... ela está no melhor momento de sua vida.
Oito palavras.
Um status atualizado....
E ao lado, o nome de Sarah, tão fácil de clicar.
Então, cliquei. E lá estava ela. Tendo o melhor momento de sua vida.
Para, eu pensei. Chega. Levanta e toma banho.
Então, cliquei nas fotos.
Ela estava em Andorra. Com Gary. Vivendo o melhor momento da sua droga de vida.

Garota exemplar, de Gillian Flynn

Aqui, a mocinha resolve criar um perfil falso para seguir os passos da suposta amante do marido. Ironias que vão render boas risadas.

Sei que ela gosta de partilhar porque sou uma de suas amigas no Facebook – o nome do meu perfil é inventado (Madeleine Elster, rá!), minha foto roubada de um anúncio de hipotecas (loura, sorridente, tirando proveito de taxas de juros historicamente baixas). Há quatro meses, Madeleine aleatoriamente pediu para ser amiga de Andie, e Andie, como um cachorrinho infeliz, aceitou...
Vi o Sr. Tesudo hoje.
(Ah, conta!)
(Quando vamos conhecer o garanhão?)
(Bridge curtiu isso!)
Um beijo de um cara bonitão torna tudo melhor.
(Superverdade!)
(Quando vamos conhecer o Bonitão?!)
(Bridge curtiu isso!)

O silêncio das montanhas, de  Khaled Hosseini

Com a ajuda do Facebook, um médico conseguirá encontrar uma mulher que há quase cinco décadas deixou o Afeganistão.

O homem que telefona às 9h30 chama-se Markos Varvaris. Ele entrou em contato pelo Facebook com a seguinte mensagem, escrita em inglês: Você é a filha da poeta Nila Wahdati? Se for, gostaria muito de falar com você sobre algo de seu interesse. Pari pesquisou o nome dele na internet e descobriu que é um cirurgião plástico que trabalhava para uma organização sem fins lucrativos em Cabul.
E aí? Gostaram? Aproveitem e curtam a página de Livros e Motivos no Facebook. Lá você vai encontrar frases de livros, cartões para compartilhar, notícias e atualizações do blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário