sábado, 8 de março de 2014

amigas da ioga


Cinco mulheres estão com aqueles velhos dilemas dos chick-lits: relacionamento amoroso em crise, trabalho em crise, amizade em crise, mãe em crise e cabelos em crise. Ops, este último foi por minha conta, mas tem lá sua verdade nesses livros. Apesar de os motivos serem repetitivos, quem gosta deste tipo de leitura vai se apegar às "Amigas da ioga", da norte-americana Rain Mitchell, que dá à yoga (prefiro com y) um ar super pop, já que as praticantes moram em Los Angeles. Entre um ásana e outro, vão descobrindo que concentrar-se na respiração é a melhor forma de combater os problemas. A protagonista é Lee, professora que foge do status celebridade que muitos instrutores passam a ter. Seu estúdio é pequeno, aconchegante e ela parece ser a única no meio que se preocupa com o bem-estar dos alunos. Entende os limites de cada um e utiliza a prática para ajudá-los, em especial as amigas do título. Katherine, que acabou de se livrar das drogas e agora é massagista. Graciela, dançarina que quer fazer parte do clipe da Beyoncé. Stephani, produtora que terminou o namoro e agora tenta fazer um filme. E Imani, estrela de um seriado que cai em depressão após um aborto espontâneo. Todas se encontram no espaço de Lee, que também passa por um momento não muito zen: foi abandonada com os filhos gêmeos pelo marido, que alega precisar de tempo para compor suas canções vazias. Para ser lido em poucas horas na praia ou na rede. Vá sem grandes expectativas, assim a leitura será mais prazerosa. Apenas relaxe. Quem sabe não resolva aderir à yoga também. Aliás, tem uma passagem bem bacana na qual duas das amigas comentam a posição que poderiam ficar por horas. Aquela que a deixam assim, vamos dizer, em estado pleno. Fiquei a pensar na minha. Hoje, com certeza, é a matsyendrasana. Como yoga é união do corpo, da mente e do espírito, amanhã poderá ser outra. Namastê :-)

O título em inglês é mais interessante

Nenhum comentário:

Postar um comentário