quarta-feira, 15 de maio de 2013

livro dos bichos



Organizado em 1997 pelo escritor gaúcho Sergio Faraco, o "Livro dos bichos" traz uma bela seleção de poetas portugueses e brasileiros que viveram entre os séculos 16 e 20. Todos os poemas são dedicados aos animais. Olavo Bilac, Bocage, Fernando Pessoa, Álvares de Azevedo, Camões, Casimiro de Abreu foram alguns dos escolhidos. Nas palavras de Faraco, “este livro é dedicado à possibilidade e à beleza do convívio do homem com os animais, e também às pessoas que os amam.” Para ser lido sem pressa, aproveitando versos profundos como "Amo-te ó boi piedoso! Um sentimento de vigor e de paz tu me forneces”, do pernambucano Odilson Nestor.COLE

Além dos bois, ursos, morcegos, sabiás, corvos, leões, carneiros passam pelas páginas com suas angústias, divagações ou, simplesmente, aceitando as imposições dos seres humanos. Justa homenagem feita a todos os bichinhos.

Peço licença para reproduzir, na íntegra, o poema de Teixeira Pascoaes, português amante da natureza e do saudosismo. Sua obra tem me atraído ultimamente. Recomendo.

"Que triste o olhar do cão! Até parece
mais um queixume, um íntimo lamento
da noite interior que lhe escurece
o coração, que é todo sentimento.

E os mansos bois soturnos! Que tormento
em seus olhos, tão calmo, transparece...
E os olhos da ovelhinha e os do jumento!
Que tristes! Só o vê-los, entristece...

Chora, em todo o crepúsculo, a tristeza.
E além do ser humano, a natureza
é lívida penumbra feita de ais...

Por isso, o vosso olhar de escuridão
é mais lágrima ainda que visão,
ó pobres e saudosos animais!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário